sábado, 17 de setembro de 2011

Não sei como explicar..

Foi assim tão derrepente, que não sei como explicar..
Em um simples piscar de olhos, ou um simples girar do vento..
Foi como uma fantástica e rápida ideia..na mente de um inventor..
Talvez tão inexplicável.. como a chegada de um pequeno príncipe
em um planeta desconhecido.. mas inevitável, como sua admiração
pelas novas coisas..
Tentei evitar..disse que não.. porém não me obedeceu o coração..
É como se eu tivesse agora que cuidar de uma bela flor,
mas quero ser contraditória.. não irei viajar por terras alheias,
se não sei a intenção do pequeno carneiro..
Foi assim! Tão sem nexo e sem noção..
Tudo tão embaralhado ou misturado, tão difícil de explicar!!
Foi assim.. que surgiu o que sinto por você..
Mas.. sabe aquela flor,,
aquela que brota de um simples nutrir da gota d'água..
aquela que se destaca entre tantas outras..
aquela que é diferente e conquista com um jeito inocente..
É assim.. tudo tão subliminar..
mas creio que o tempo irá desvendar..
Já estou ouvindo.. escuta!
O barulho da roldana pela busca insensata daquela água!
Lembra daquela raposa? ..ela podia ser igual a tantas outras..
Então.. estou aqui esperando você me cativar..
e sempre que olhar o céu..
a estrela que mais brilhar.. irá simbolizar:
esse quebra-cabeça,
talvez sem raíz ou direção..
Mas foi assim, tão complexo e derrepente..
tão misturado e independente..
que não sei como explicar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário